Saiba como abrir o seu escritório contábil

Chega um momento da carreira que o profissional de contabilidade sente-se preparado para abrir o seu escritório contábil. Geralmente, isso ocorre naturalmente após determinados anos de experiências e de todo o networking conquistado. Contudo, isso não é o suficiente para que se tenha sucesso em seu novo empreendimento, mas, sim, é necessário muito planejamento. A teoria muitas vezes é completamente diferente da prática, e embora haja um reconhecimento da classe dos contadores ser organizada e preparada a realidade por vezes não demonstra isso.

Em 2015, o IBGE divulgou uma pesquisa onde 50% das empresas no Brasil fecham as portas antes de chegarem ao quarto mês de atividade devido a falta de planejamento e de experiencia de quem a comanda. A burocracia, a localização e até mesmo as estratégias de inauguração são erros recorrentes cometidos.

Mesmo assim, ter a pretensão de abrir o seu escritório contábil é extremamente válida e não há pecado algum ter esse sonho. E é exatamente por isso que montamos esse artigo, para que você olhe para o seu escritório contábil com um olhar de empreendedor e não de contador.

Com isso, siga as dicas a partir de agora.

Plano de negócios, você precisa de um

O plano de negócios é o ponto onde parte qualquer projeto e negócio. É o momento onde se separar o contador do empreendedor. É natural que, como contator, você se preocupe com questões tributárias que adentra ao campo de isenções fiscais, tipo e regime de empresa, o que são questões extremamente importantes, mas que só contempla uma área de todo o plano do negócio.

Para abrir um escritório contábil  é necessário que se esteja definido os fatores preponderantes para a idealização da empresa, como: planos de marketing, perspectiva de receita, pró-labore dos sócios etc. A localização da empresa, metas, objetivos, visão, valores e missão, coisas que dizem muito sobre ela, também passam por esse processo de planejamento.

A boa localização do escritório é muito importante

Para quem está no processo de abertura do seu escritório contábil a localização é de extrema importante, mesmo sendo algo que é pouco discutido no momento da inicialização do projeto. No início, como o trabalho passa invariavelmente pela sociedade um lugar luxuosos e grandioso é descartável. Entretanto, convenhamos que você não quer um negócio atuante de forma micro sempre, né!? E é nesse momento que uma sala empresarial bem localizada passa-se ser de extrema importância.

Atualmente, a prática de compartilhamento de escritório tem sido bem recorrida. Essa prática, chamada coworking, baseia-se em uma divisão de espaço e de gastos dentro dos valores de aluguel, que variam mais de 200% de cidade a cidade, em regiões e estados diferentes. Além de ser uma divisão de despesas, o coworking pode gerar na captação de clientes, sendo o seu parceiro de sala um potencial parceiro da sua empresa.

Outro fator fundamental e, nesse caso, específico das empresas de contabilidade, é a necessidade de estar próximo de órgãos como a Receita Federal e a Secretaria da Fazenda, pois estar perto dessas localizações gera uma facilidade de logística tanto para o contador quanto para os clientes.

Você precisa se atentar a questões burocráticas

Somando o CNPJ, tributos e encargos financeiros a média de gasto para a criação de um empreendimento é de R$2038, de acordo com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, tendo sabido que o valor é variável percentualmente entre os estados, de acordo com as legislações fiscais.

Mas dentro do trâmite, você deve, inicialmente, elaborar o contrato social, pois ele define questões importantíssimas como a participação societária, atividade da empresa, molde tributário. Fora que o nome, bem como o objeto social do empreendimento não pode ser utilizado por terceiros. É importante frisar que o documento não terá valia alguma se não estiver registrado com assinatura de um advogado no cartório de pessoa jurídica ou na Junta Comercial.

O segundo, mas não menos importante, passo é o de adquirir um alvará de funcionamento junto à prefeitura. Para isso você precisa realizar a inscrição estadual na Secretaria da Fazenda do Estado. Muitos estados são conveniados a Receita Federal e possibilita esse cadastro único via online através do CNPJ. Este último, é possível tirar através do próprio site da Receita.

Mas não pense que as questões burocráticas param por aí. Você precisará se cadastrar junto ao Corpo de Bombeiros, registrar o escritório ao Conselho Regional de Contabilidade fora o cadastro junto a Caixa Econômica Federal.

Você precisa investir, mas, também, estar atento ao capital de giro

A questões básicas de investimento passam pelo crivo de quem for abrir o escritório contábil. O ideal é que os próprios sócios calculem todos os gastos e tenha tudo na ponta do lápis.

Por outro lado, já que o investimento é subjetivo o capital de giro é estável. Escritórios contábeis  devem estabelecer 25 a 55% do seu investimento total como capital de giro, de acordo com o Sebrae. Isso porque o retorno geralmente é a médio prazo, nesse setor.

Você precisa se atentar aos recursos humanos

É natural que no início da empresa participe apenas os sócios, mas é bom ter em mente o crescimento da empresa de contabilidade e a necessidade de se contar com mão de obra humana. Alguns cargos são fundamentais logo de cara, como: auxiliar de escritório, serviços internos e externos, encarregado fiscal e até mesmo um contador.

No começo, o ideal é a terceirização de diversos serviços, como, por exemplo: marketing e jurídico.

Compartilhe:

Scroll to top
X
Olá, estamos ansiosos para falar contigo.